Em Busca de um Sócio

Por Edu Bezerra

Em algum momento na jornada de um empreendedor passou, passa ou passará a dúvida: será que devo ter um sócio?

Esse sócio pode ser uma pessoa que ajude a alcançar um sonho em comum ou que aporte recursos na empresa ou que já possua uma empresa e, juntos, a soma será maior do que a pura aritmética. Enfim, quando essa pergunta rondar a sua mente, significa que pode ser o momento certo para buscar um sócio.

Agora, esteja preparado para negociar, e aí virá outro inevitável questionamento: do que estarei disposto a abrir mão?

Já presenciei situações em que as pessoas travam e não sabem como responder a essa pergunta; vi negociações terminarem logo no início, pessoas não estarem prontas e, mesmo após algum tempo amadurecendo a ideia, nada evoluírem porque descobrem que, depois de juntas, uma das partes estava querendo algo apenas para ela e não para ambas.

Por outro lado, é claro que há encontros mágicos, pessoas separadas apenas pelo acaso que, no primeiro bate-papo, já sentem uma conexão imediata e acabam construindo verdadeiros impérios.

Da mesma forma, outra pergunta bastante oportuna para os possíveis sócios se conhecerem é:  do que eu não abriria mão?

Geralmente as respostas a esses questionamentos revelam muita coisa, como valores de família e intenções. De fato, uma pergunta acaba complementando a outra, e, para responder a elas reflita com estas dicas:

  • procure compreender se os propósitos das empresas ou pessoas são os mesmos, com isso o sonho pode ser algo comum e juntos irão mais longe;
  • converse com o time da empresa antes de se juntar, compreenda o perfil do empreendedore verifique se serão complementares;
  • combine antes!Combine se der certo e, mais importante, se der errado. Nesse momento algumas pessoas podem pensar: nossa! Nem começamos e já está sendo pessimista. Ao contrário, se listarmos quase todas as possibilidades, o convívio pode durar para sempre. E, se der errado, já estará combinado;
  • tenha um modelo mental direcionado para a empresa e não para o indivíduo;
  • esteja preparado para os momentos de fartura e para os de escassez, tanto em um quanto em outro pode surgir uma face desconhecida;
  • elabore um excelente acordo de acionistassobre tudo o que combinaram, pode ser preciso utilizá-lo no futuro;
  • não tenha medo de dividir para multiplicar;
  • tenha uma excelente assessoria jurídica preventiva, encare como um investimento e evite solicitar modelos de contratos a amigos;
  • busque profissionais especialistas no mercado para o caso de ser necessária uma avaliação de quanto a empresa vale, para esse momento, eles possuem formação, experiência e você aprenderá muito;
  • avalie se será necessário buscar alguém no mercado para ser o “juiz de paz”, o intermediador, para evitar questões pessoais durante uma possível negociação;
  • esteja preparado para desapegar, muitas vezes as pessoas valorizam o próprio lado e, no momento da negociação, acabam se esquecendo das respostas às perguntas sugeridas acima;
  • vista o “sapato” do outro, enxergue com as lentes do seu possível sócioe verá que a negociação pode fluir muito mais ou até mesmo se tornarem grandes amigos e nada evoluir; e
  • separe um momento para as famílias se conhecerem, desde que o sócio não seja apenas capitalista, isto é, que aporte recursos financeiros na empresa esperando um retorno maior do que se colocasse em uma instituição financeira.

Eu sempre pensei que sozinho podemos ir mais rápido, mas aprendi que juntos podemos ir mais longe. Procuro estar próximo de pessoas que acreditem nesse mesmo propósito, para, quem sabe, no momento certo, nos juntarmos e contribuirmos de alguma forma para o nosso país.

Edu Bezerra é impulsionador fundador da Exection Impulsionadora de Negócios, atua nesta área desde 1999. Já exerceu cargos executivos, possuiu experiência em consultorias como Falconi e TOTVS, é empreendedor, é colunista e voluntário Endeavor, faz parte dos grupos de empreendedores Virtvs e Conexão de Pontos, escritor de artigos e palestrante. Planejou e executou projetos de impulsão de negócios em diversos segmentos e tamanhos de organizações, possuindo destaques para: e-commerce, manufatura, energia, bancos, saúde, logística, tecnologia, comunicação e mídia, entretenimento, luxo, educação, turismo e automotivo. Graduado em engenharia de produção, mecânica (FEI), CBA em Finanças (Ibmec), cursos de especializações em vendas Spin Selling®, Stadium Gorilla®, estatística black belt (FDG).

Este artigo reflete as opiniões do autor e não deve ser interpretado como opinião da B3 ou como recomendação de investimento. A B3 não se responsabiliza nem pode ser responsabilizada pelas informações acima ou por prejuízos de qualquer natureza em decorrência de seu uso para qualquer finalidade.
2018-02-23T17:16:12+00:00 23/02/2018|Artigo em foco|