3ª Capacitação em Abertura de Capital para Conselheiros

Uma grande oportunidade de disseminação de conteúdo, a 3ª edição do programa Capacitação em Abertura de Capital para Conselheiros aconteceu em 30 e 31/10/2017. 

Com o apoio da KPMG, do Mattos Filho Advogados, e do Credit Suisse, o curso tem como foco mostrar o processo de abertura de capital da tomada de decisão à operação para um público específico e altamente relevante: Conselheiros de Administração. A teoria, aliada a casos práticos, foi complementada com as discussões e grande troca que aconteceu entre os cerca de 30 participantes.

O programa teve início com um café da manhã no Espaço Raymundo Magliano Filho, no prédio da Bolsa, e os Conselheiros participaram da abertura simbólica do pregão do dia, com o toque de campainha. Em seguida, Edna Holanda, da B3, iniciou os painéis apresentando o tema “Por que abrir o capital”. Edna deu um overview do processo de abertura de capital, com destaque para os custos e vantagens obtidas ao se utilizar o mercado de capitais como fonte de captação de recursos.

Henrique Alvares, da NEO Investimentos, apresentou a sua visão como investidor e detalhou o que busca em empresas, os diferenciais que elas podem galgar e o que as companhias podem fazer para atrair investimentos.

Representando a KPMG, Eliete Martins, conduziu o tema: “Governança Corporativa e Controles internos”. O bate papo gerou muita troca de experiência entre os participantes, que debateram o papel do conselho e como ele deve atuar nas atividades apresentadas.

Para encerrar o dia, Jean Arakawa do Mattos Filho Advogados, falou sobre os aspectos legais da preparação para o IPO. Estatuto, Conselho de Administração, Comitês, Data room e due diligence foram tópicos abordados em sua apresentação. Um ponto altamente debatido pelos participantes foi a estrutura de Governança e de Gestão da empresa. A atuação dos comitês e a sua importância dentro da organização também foram destaque.

O segundo dia foi aberto com a apresentação de Rogério Andrade, Sócio da KPMG. Rogério teve a oportunidade de contextualizar o papel da firma de auditoria externa no processo. Carve out, DFs combinadas, Pro-forma e spin off foram conceitos explanados.

Credit Suisse, representado por Marcelo Millen, conduziu a apresentação: “Vendendo a companhia – valuation, tese de investimentos, pilot fishing, research e book building”. Os participantes puderam sanar suas dúvidas em relação ao roadshow, à preparação necessária, além do funcionamento da construção do book e de como é feita a divisão das ações.

Após uma pausa para o almoço, a programação voltou com a apresentação do case de uma empresa que abriu o capital. A Senior Solution, representada por José Leoni, Gerente de Relações com Investidores, optou pela abertura de capital gradual, permitida apenas no segmento Bovespa Mais. Leoni detalhou o processo e desafios e oportunidades enfrentados, além de destacar o crescimento da empresa 4 anos após o IPO.

Marcello Millen fechou o dia falando sobre o processo de assessoria contínua pelos bancos na vida de companhia aberta (market maker, research, ofertas subsequentes de equity e dívida). O debate permitiu aos participantes entender o funcionamento do mercado após uma abertura de capital e a necessidade do banco para o pós-IPO.

2017-11-01T20:35:52+00:00 01/11/2017|Aconteceu na B3|