Governança corporativa: o que é e como ela pode ajudar sua empresa?

Por Isabel Alves Azevedo, isabel@guiaexecutivo.com

Você já ouviu falar em governança corporativa? Esse conceito está sendo adotado pelas empresas por trazer transparência aos processos, além de autonomia e agilidade às atividades.

Essa prática possibilita tomar decisões estratégicas, que tenham como foco a rentabilidade e a sustentabilidade na gestão como objetivos. Ela também ajuda a reduzir os riscos e aumentar o retorno do investimento.

Para entender melhor esse assunto, este post aborda o conceito de governança, os benefícios da adoção desse sistema e quais são seus pilares. Assim, você pode aplicar essa prática no seu negócio. Então, vamos lá?

O conceito de governança corporativa

Esse é um sistema de administração que envolve a empresa e seu relacionamento com o mercado, a sociedade e o meio ambiente. Indica as condutas necessárias à gestão considerando os valores, hábitos, princípios e regras.

Por isso, também abrange o monitoramento e a fiscalização do negócio, que deve ser feita pelos acionistas, cotistas, diretoria, Conselho de Administração, auditoria independente e Conselho Fiscal.

Os benefícios da governança corporativa

A adoção das boas práticas de governança resulta na elevação do aumento do valor da sociedade, facilitação do acesso ao capital e contribuição para sua perenidade. Ao mesmo tempo, os setores hierárquicos são mais integrados e a prestação de contas, transparente.

Essa prática ainda traz diversas vantagens para a organização. Confira algumas delas:

Desenvolvimento econômico sustentável

A ideia, aqui, abrange dois vieses: a sustentabilidade do negócio. Por meio das boas práticas de governança é possível melhorar a performance econômica e obter resultados mais confiáveis para acionistas e investidores.

Ao mesmo tempo, indica a capacidade de a empresa se manter economicamente viável e continuar evoluindo e expandindo suas atividades. Ou seja, mantém-se um progresso por tempo indeterminado.

Aumento da confiabilidade do empreendimento junto a investidores e acionistas

Isso acontece porque a empresa trabalha com mais transparência e adota práticas indicadas, o que eleva a confiança dos stakeholders. Afinal de contas, é melhor apostar em uma empresa que preze pela segurança, ética e potencial de retorno.

Devido a sua importância, a B3 criou níveis para analisar a governança empresarial. Quanto mais elevado for o nível de transparência e confiabilidade, melhor é o posicionamento com a bolsa de valores, o que atrai mais acionistas.

Elevação do potencial para entrada de capital financeiro

A atração de mais acionistas e investidores propicia a entrada de recursos. Esse é um dos principais objetivos da governança, já que permite à empresa alcançar um desenvolvimento sustentável.

Assim, todos os benefícios estão interligados. É impossível alcançar um objetivo sem obter impactos positivos em outros setores. É por isso que a governança se trata de um conjunto de práticas, não de uma atividade isolada.

Os pilares da governança corporativa

Essa prática possui 4 princípios básicos que a sustentam:

Transparência

A ideia é tornar os processos, as decisões e a organização empresarial claros para os stakeholders. Essa prática colabora para uma boa reputação e traz mais confiabilidade ao negócio, além de atuar de maneira ética e respeitosa com a coletividade.

Equidade

Os stakeholders e qualquer grupo interessado na empresa deve ser passível de contribuição. Também é necessário deixar a discriminação de lado, já que essa atitude pode prejudicar a organização por deixá-la com uma visão muito restrita. Uma forma de fazer isso, por exemplo, é pela implantação de programas que promovem a igualdade de gênero. Assim, há uma padronização das oportunidades existentes a fim de reparti-las de maneira justa entre ambos.

Prestação de contas (accountability)

A finalidade é apresentar as movimentações de recursos de modo acessível, claro e legível. A gestão precisa assumir sua responsabilidade por acertos e falhas, já que os stakeholders querem obter seu retorno. Essa é uma maneira de estreitar os laços de confiança e manter o compliance fiscal e jurídico.

Responsabilidade corporativa

O objetivo é tornar o negócio duradouro. É aqui que entra a sustentabilidade, que passa pela adoção de medidas equilibradas com a sociedade e o meio ambiente. Essa é uma forma de atender às exigências dos consumidores, que estão mais ativos politicamente e desejam empresas ambientalmente responsáveis, e cumprir a legislação.

Gostou de saber mais sobre a governança corporativa e seus benefícios para o negócio? Então, aprofunde seus conhecimentos por meio do canal wwww.guiaexecutivo.com.

Isabel é Executiva de Desenvolvimento Humano e Organizacional e referência em boas práticas de governança em processos de fusões e aquisições para empresas familiares de pequeno e médio porte. Atualmente, mentora e conselheira associada ao IBGC. Especialista em dinâmicas de grupo pela SBDG, possui Executive MBA pela FDC e PMBA na Kellogg School of Management. Idealizadora do projeto Guia Executivo, canal de conteúdo para empresas e gestores. Colunista de revistas e conhecida pela clareza de exposição e didática ao lidar com temas complexos e desconfortáveis.

Este artigo reflete as opiniões do autor e não deve ser interpretado como opinião da B3 ou como recomendação de investimento. A B3 não se responsabiliza nem pode ser responsabilizada pelas informações acima ou por prejuízos de qualquer natureza em decorrência de seu uso para qualquer finalidade.
2017-09-04T20:10:51+00:00 04/09/2017|Artigo em foco|