10ª Imersão em Abertura de Capital

Nos dias 01 e 02/08/17, a B3 promoveu a 10ª edição do programa Imersão em Abertura de Capital, iniciativa que tem o objetivo de apresentar a sócios, conselheiros e executivos de empresas não listadas em bolsa o funcionamento do mercado e o processo de abertura de capital.

A iniciativa faz parte de um conjunto de soluções que a Bolsa oferece para estimular o desenvolvimento de condições que proporcionem o acesso de um número cada vez maior de empresas brasileiras ao mercado de capitais.

Com patrocínio do Banco Votorantim, do Machado Meyer Sendacz Opice Advogados, da Deloitte e do Banco do Brasil, a décima edição do programa contou com a participação de 40 convidados, entre sócios, conselheiros e executivos de empresas de capital fechado, além de representantes dos patrocinadores.

Desde 2009, o programa já foi acompanhado por 223 executivos de 100 empresas diferentes.

A abertura do programa ocorreu na B3, no tradicional Espaço Raymundo Magliano Filho

Cristiana Pereira, Diretora Comercial e de Desenvolvimento de Empresas da B3, deu as boas-vindas aos executivos

Os executivos participaram do tradicional toque de campainha que simboliza a abertura do pregão

Edna Holanda, Superintendente de Prospecção de Empresas da B3, falou sobre as motivações para abrir capital

João Floriano, executivo do Banco do Brasil, falou sobre Valuation

Fernando Machado, pelo Banco Votorantim, compartilhou sua experiência no processo de construção da tese de investimento, pilot fishing e road show

Representando a Deloitte, Fernando Augusto e Carlos Zanotta exploraram os aspectos relacionados à preparação da empresa

Ricardo Magalhães, Sócio Sênior e responsável pela gestão dos fundos de renda variável da Argucia Capital Management, trouxe a visão do investidor. O que ele considera para investir numa empresa?

O segundo dia do curso ocorreu nas instalações do Machado Meyer Sendacz Opice Advogados, em São Paulo. Gustavo Rugani e Alessandra de Souza Pinto, Sócios do escritório, receberam os participantes e conduziram as discussões acerca do processo para registro de companhia aberta e listagem na Bolsa

Wesley BernabéVictor Penna representaram o Banco do Brasil e apresentaram o papel do banco após o IPO, ou seja, as ferramentas que ele oferece para ajudar a empresa no aumento da liquidez, por exemplo

O encerramento do curso contou com a participação de José Pacheco, Diretor de Relações com Investidores da Odontoprev. Pacheco destacou o relacionamento e exposição prévios com investidores: “Uma sugestão que eu daria à empresa que pensa em abrir seu capital é sobre a importância da participação em eventos e conferências para empresas não listadas, visando à exposição com potenciais investidores”.

Pacheco, em bate-papo com os executivos, compartilhou o case Odontoprev e experiência vivida da tomada de decisão aos dias atuais, como companhia aberta

Se você é executivo de empresa não listada em bolsa e quer entender mais sobre o processo de abertura de capital, a preparação exigida e os desafios e oportunidades envolvidos, fale conosco, será um prazer tê-lo em nossa próxima turma! empresas@b3.com.br

#vemprabolsa

2017-08-04T17:03:24+00:00 02/08/2017|Aconteceu na B3|