Construindo Valor e Perpetuando Empresas

Fábio Vitola, sócio da Go Capital Partners, fv@gocapitalpar.com.br.

No ciclo de vida empresarial, as companhias passam por fases distintas. Momentos de alta, de baixa, de dúvidas e de certezas permeiam o desenvolvimento de uma companhia até o atingimento de sua maturidade. Independentemente da atividade fim e de aspectos como operação, processos, sistemas e qualidade, nosso objetivo é claro: dar foco à construção de valor a partir do que muitas vezes parece não ser o “core business” (ou não é tratado como tal), quando de fato deveria.

Vamos tratar aqui de valores, responsabilidade social, ética, transparência, comunicação eficiente e uma busca constante e implacável por excelência. Como abranger em apenas um artigo aspectos tão vagos e amplos (porém de suma importância) que ainda sejam capazes de atingir todos aqueles que tenham interesse em Construir Valor para suas companhias?

De fato, este será um dos objetivos desta coluna quinzenal. Buscaremos abordar os aspectos em enfoque nesta edição, ainda que sucintamente, de forma clara e aprofundada.

Voltando ao ciclo de vida das companhias, é importante buscarmos um alinhamento de conceitos. Vamos chamar uma empresa em seu ciclo inicial de Start Up (sem necessariamente estar ligada à tecnologia ou a modelos disruptivos de alto crescimento). Estas são aquelas que já têm alguma interação com o mercado – ainda que de forma incipiente – em mutação constante e com muito mais desafios do que certezas pela frente.

Na outra ponta, vamos chamar de Companhia Madura aquela que já desfrutou de ao menos um ciclo de crescimento significativo, cujos produtos ou serviços já foram devidamente testados, validados e aprimorados pelo mercado. Estas empresas, por consequência, têm seu posicionamento estabelecido no mercado e , é possível afirmar, estão prontas para dar o próximo passo. Isto não quer dizer que toda companhia será vendida, apenas significa que:

  • o mercado a compraria;

  • os investidores olham com bons olhos para ela;

  • seus dirigentes são respeitados;

  • os concorrentes a têm como referência;

  • os fornecedores a colocam em destaque entre todos os seus clientes e se orgulham de trabalhar com ela;

  • seus funcionários estão – em sua grande maioria – satisfeitos por fazerem parte da sua história;

  • há segurança de que todas as suas arrecadações, compromissos fiscais e sociais estão sendo cumpridos;

  • não há impactos ambientais degradantes em seu ecossistema,

  • não há escassez de sua matéria prima;

  • tem capacidade de investimentos;

  • há controle e capacidade de como agir em diferentes circunstâncias;

  • seus gestores buscam claramente sempre o melhor e mais inovador aos seus clientes;

  • estes gozam de resultados e, ainda por cima,

  • todos sabem disso! Sabem o porquê disso! Entendem como essa empresa atingiu este patamar e não duvidam do caminho percorrido até aqui, além de confiarem no que vem pela frente.

Ainda que de forma muito resumida, os aspectos mais importantes para uma sólida construção de valor estão citados no exemplo hipotético do parágrafo anterior. Fazer o que é certo, cumprir suas obrigações e crescer a partir de impactos que tenham efeitos positivos na sociedade, aliando a uma comunicação responsável. Estas provavelmente não são as atividades fim da sua empresa, mas devem ser entendidas como fundamentais! Os requisitos técnicos e as particularidades de cada indústria, setor ou segmento, são pré-requisitos para sobrevivência. Todas as demais citadas aqui, são valor agregado. Pode não ser o seu core business cuidar disso tudo, mas é o nosso!

Um dos objetivos desta coluna é aproximar o empresariado do mercado de capitais brasileiro. Fazer com que este público compreenda melhor o mercado de acesso da BM&FBOVESPA, e tenha claro que abrir o capital (vender uma parcela de sua companhia para investidores) não é causa, é consequência! Sigam esta coluna e assinem o nosso blog. Juntos construiremos valor e ajudaremos você a perpetuar seus negócios.

GoCapital
2016-12-20T18:52:32+00:00 26/11/2015|GoCapital Partners opina|